Amsterdam

(descer para ler em PT)

Hi guys! So, 2018 just started and we are very exciting to plan our next trip! While we are planning  a new one, I couldn’t help but be a little nostalgic, because around this time last year we were on this beautiful place – Amsterdam. Therefore, I decided to share with you our experience!

We arrived on a friday night so we didn’t have time to do much, however, after the check-in in the hotel we went to a pub near the hotel – just because we can’t do almost anything the day we arrived, that doesn’t mean we didn’t start to enjoy the city right away!

In saturday morning, we woke up earlier to enjoy the day the best way possible, the thing is, we only have 2 days, and we want to enjoy them to the fullest. Our first stop was at Museumplein where is the famous I Amsterdam Sign. In this square it’s located the Rijkmuseum and the Van Gogh Museum as well, which I did not go visit because of the short time I have in the city. After a few photos we went to Vondelpark – a well known park in the city, beautiful and big to walk. A little detail, the lake was frozen, but the people do their jogging anyway! :p We continue to Leidseplein, a market square with several busy streets – here you can find the Adidas store (for example), and several souvenir stores, restaurants and, of course, several watercourses to take some beautiful photos to the landscape.

We had lunch at a restaurant on one of those streets and after we went to the Heineken Experience. I’m not a huge fan of beer, but Heineken is a must in Amsterdam. The museum is not that big, but it’s really funny to understand the story about the brewery and the family itself which gave the name to the beer, one of the most sold in the World. After the story, comes the explanation of the process and it has a little 4D movie, which is really fun. We taste the beer, a lounge with music where we can stay as much as we want, take photos with the beer or the city as a background, it has even a karaoke while running a bike competition. If you have time, I recommend you to go there! Facing the Heineken Experience, we can catch a boat to take a trip on the Amsterdam Canal Cruises. Which we did, and it was our perfect end of the day!

We went to Rembrandtplein, where we have dinner at Nachtwacht – excelent, top service, top food, everything so good. But to have dinner there you have to make reservations. The square is really beautiful and has some figures on the garden. I must confess, I went there at night so I didn’t saw them well, but it’s beautiful. We want to go to another touristic place that people usually suggests in a trip to Amsterdam: Magere Brug, a drawbridge, which have a privileged view over the city and it lights up at night.

After that we catch the subway and went to the famous Red Light District! We ended up to stay for a while, we went up and down the street and stopped to drink a beer. It’s not allowed to take photos there. On the second day we started by the Anne Frank ‘s house. An important note, these days until 3:00pm just goes in those who have purchased the ticket online. It’s really useful. We can choose the hour we want to go. Then you just have to show your ticket at the day and hour. If you don’t buy them online, you can only go after 3.00pm and usually you’ll find some queue.

It’s not allowed to take any photos inside the house. And now, how can I explain you the experience? I don’t know…

Physically I know that’s impossible, but I can ensure you that the “air”, the “surrounding” inside that house it’s heavy, it’s hard. We know the story, we know what happened, who that family was, but getting inside, makes you have conscious for a lot of things. It’s strong, a must to visit.

In the end of the visit, it has a little souvenir store, where we can find some books about the Anne Frank’s story, among them, the famous “The diary of Anne Frank”. Every book on the store is translated for many different languages. I already have “The Diary of Anne Frank” so I bought a book about that time, the place and the people.

In order to leave we went for a walk around the Jordaan neighborhood – a well known neighborhood in Amsterdam, with some street markets. Unfortunately it’s closed on Sundays, but good anyway for a walk.

Next we followed to the Bloemenmarkt – flowers’ market – a street full of stalls full of flowers, essentially tulips. Here we found a curious store which sells Christmas stuff – the entire year! I can’t resist, and I bought a ball to our Christmas Tree. A little stop at Starbucks for a hot coffee and pancakes with butter to warm us up.

We went to Kalverstraat, a street full of stores, where I shopped some souvenirs and home stuff, and connects the Bloemenmarkt to Dam – a square where it is the Amsterdam Real Palace, the 2nd Great World War Memorial, the Madame Tussauds and the De Niece Kirk church.

A late lunch, in one of the squares, and after we went to Nine Streets – 9 streets concept of local trading, where you can find a little of basically everything – vintage stores, special/rare stuff, author stores, and cosy coffee shops.

In one of our electric trips, we found a mill and we decided to go there after the Nine Streets walk. At this mill you’ll find the Brouwerij’t IJ – a pub and factory of craft beer, with lots of different beers, to every taste. We didn’t do it, but the pub provides tours to the installations where the beer is made.

A friend of mine gave me a tip to an end of the day and I tell you: do it! Hotel Double Tree by Hilton, SkyLounge – a rooftop bar at the hotel, where everyone can go, you don’t need to be hosted at the hotel. It’s great for a quiet end of the day, watching the sunset, with a gorgeous view over the city.

We stayed ate the rooftop for about 3 hours. When we left, we went to the La Luna Steakhouse restaurant, near the Leidseplein. Another great restaurant, with good food.

On the 3rd day we only have the morning to walk through the city, so we did a quick walk to the Albert Cuyp Market where we bought the famous caramel wafers, to take home.

Near the Central Station, exists the Pancakes Amsterdam and obviously we went there, to consume the last calories in Amsterdam. In our way to the central station, we took some photos to the Saint Nicholas church, and then we catch the train to the airport.

Don’t forget to follow our adventures on ou instagram page: @weekendlovers_pt

IMG_20180113_145209_398

IMG_20180114_140253_813

Olá! 2018 começou agora mesmo e estamos super entusiasmados a planear a próxima viagem. Enquanto planeamos novos destinos, não pude evitar ficar um pouco nostálgica, porque por esta altura em 2017 estávamos em Amesterdão – lugar belíssimo. Assim, decidi partilhar convosco a nossa experiência!

Chegámos na sexta já de noite e por isso não deu para fazer muita coisa, check-in no hotel e aproveitámos para ir conhecer o pub ao lado do hotel – lá por não se fazer muita coisa no dia em que se chega, não significa que não se comece logo a aproveitar a cidade!

Na manha seguinte, acordamos cedo para aproveitar bem o dia, afinal temos muito pouco tempo pela frente para conhecer o máximo possível da cidade.

A primeira paragem foi em Museumplein onde fica o famoso I Amsterdam Sign. Nesta praça também fica o Rijkmuseum e o Van Gogh Museum, que não fui ver por causa do pouco tempo que tinha na cidade. Foto da praxe tirada e fomos até ao Vondelpark – um parque muito conhecido na cidade, grande e giro para passear. Um pequeno pormenor, o lago estava gelado, mas isso não demove as pessoas de fazerem o seu jogging! :p

Seguimos para Leidseplein, uma praça com várias ruas movimentadas e com comércio – tem, por exemplo, loja da Adidas, várias lojas de souvenirs, restauração e, claro, vários canais para se tirar fotos lindas à paisagem.

Acabámos por almoçar num restaurante numa dessas ruas e depois fomos até à Heineken Experience. Não sou grande apreciadora e consumidora de cerveja, mas a Heineken é incontornável em Amesterdão. O museu não é muito grande, mas é engraçado para perceber um pouco a história da cervejeira e da própria família que deu nome à cerveja, uma das mais vendidas do mundo! Depois da história, vem a explicação do processo e tem um pequeno filme em 4D que é bastante engraçado. Temos a prova da cerveja, um lounge com musica onde podemos estar o tempo que quisermos, várias atividades para nos divertirmos um pouco, como tirar fotos com planos de fundo da cerveja, da cidade, etc, e até uma prova de karaoke a andar de bicicleta! Se tiverem um espaço no vosso dia, aconselho a passar por lá!

Mesmo em frente à Heineken Experience, podemos apanhar o barco para um passeio pelo Amsterdam Canal Cruises. Foi o que fizemos, e o foi assim o nosso final de tarde.

Fomos até à Rembrandtplein, onde jantámos no Restaurante Nachtwacht – é excelente, serviço top, comida top, muito bom. Mas para lá jantar temos que fazer reserva. Em relação à praça, é gira, com algumas figuras pelo jardim. Confesso que não deu para ver muito bem, por ser de noite, mas é gira!

Quisemos ir a outro ponto turístico que sugerem a quem visita Amesterdão: Magere Brug uma ponte levadiça, que tem uma vista privilegiada sobre a cidade e que à noite se ilumina.

De seguida, apanhámos o metro e fomos até à famosa Red Light District! Onde acabámos por ficar um pouco, subir e descer a rua e parar num bar para beber uma cerveja. Não é permitido tirar fotos neste local.

No 2º dia começámos pela Casa da Anne Frank. Uma nota importante, atualmente, até às 15h só entra quem já tem o bilhete comprado online. É bastante prático e podemos escolher a hora que queremos ir. Depois é só apresentar o bilhete no dia e hora. Se não comprarem online, só podem entrar depois das 15h (normalmente com longas filas pela frente).

É proibido tirar qualquer foto dentro de casa. E agora, como explicar a experiência? Não sei…

Fisicamente sei que não é possível, mas garanto que o “ar”, o “ambiente” dentro daquela casa é pesado, é duro. Sabemos a história, sabemos o que aconteceu, quem foi aquela família, mas estar ali, consciencializa para muita coisa. É forte, mas sem dúvida um local a visitar.

No final da visita, tem uma pequena loja onde podemos comprar livros sobre o tema, entre eles, o famoso Diário de Anne Frank. Todos os livros à venda na loja estão traduzidos em várias línguas, incluindo o português.

Como já tenho o Diário de Anne Frank, trouxe um pequeno livro sobre a história do local, das pessoas e da época.

Para desanuviar um pouco, fomos dar uma volta pelo Bairro Jordaan – bairro típico e conhecido de Amesterdão, com alguns mercados de rua, que infelizmente fecham aos Domingos e assim não consegui ver nenhum, mas o bairro é bom para um passeio.

Seguimos para a Bloemenmarkt – mercado das flores – onde tem uma rua cheia de bancadas essencialmente com tulipas. E onde acabámos por encontrar uma loja peculiar – só vende produtos de Natal, durante todo o ano. Não resisti e acabei por comprar uma bola para a árvore de Natal. Uma paragem na Starbucks para um café e umas panquecas deliciosas com manteiga, para nos aquecermos!

Fomos até Kalverstraat, uma rua cheia de lojas, onde comprei algumas lembranças e coisinhas para a casa, e que liga o Bloemenmarkt à Dam – Praça onde está situado o Palácio Real de Amesterdão, o Memorial aos Soldados da 2ª Grande Guerra Mundial, o Madame Tussauds e a igreja De Nieuwe Kerk.

Um almoço tardio, numa das ruas da praça e fomos até Nine streets – conceito de 9 ruas de comércio local, onde se encontra um pouco de tudo, lojas vintage, lojas de artigos raros/especiais, lojas de autor e cafés acolhedores.

Numa das viagens de elétrico, descobrimos um moinho e resolvemos lá passar depois do passeio pelas lojas na Nine streets. Nesse moinho está o bar Brouwerij’t IJ – bar e fábrica de cerveja artesanal, com inúmeras cervejas, para todos os gostos. Nós não fizemos, mas o bar organiza visitas às instalações onde fazem a cerveja.

Uma amiga tinha dado uma dica para um final de tarde e digo-vos: façam isto! Hotel Double Tree by Hilton, SkyLounge – um bar no rooftop do hotel, onde todos podem entrar, não precisam de estar instalados no hotel. Ótimo para um final de tarde tranquilo, a ver o pôr-do-sol, com uma paisagem sobre a cidade lindíssima.

Ainda estivemos quase 3 horas no rooftop. Quando saímos fomos jantar ao Restaurante La Luna Steakhouse, perto da Leidseplein. Mais um restaurante muito bom, com boa comida.

No 3º dia, como só tínhamos a manhã para andar pela cidade, demos um salto, não muito demorado, ao Albert Cuyp Market onde comprámos as famosas bolachas com caramelo, para as trazermos para casa.

Ao pé da Central Station, existe a Pancakes Amsterdam e claro que fomos até lá, consumir as últimas calorias em Amesterdão. A caminho da central, tirámos umas fotos à Igreja de Saint Nicholas que fica a caminho e fomos, então, apanhar o comboio para o aeroporto!

Não se esqueçam de seguir as nossas aventuras no nosso instagram: weekendlovers_pt

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: